Como gerar leads qualificados com ofertas de conteúdo em seu site

Como gerar leads com ofertas de conteúdo

O site da sua empresa até conta com um bom número de visitantes, mas isso não ajuda a vender? Você precisa gerar leads qualificados!

Leads são visitantes que informam dados pessoais em troca de uma oferta. Eles são potenciais clientes.

Mas para gerar estes leads, apenas um formulário de contato não basta. Isso porque nem todos os visitantes do seu site estão querendo contato comercial com a sua empresa naquele momento. Portanto, existem outras maneiras de gerar leads e uma delas é criando ofertas de conteúdo (que também chamamos de “conteúdo rico”) baseadas na jornada de compra dos consumidores.

O que é “jornada de compra do consumidor”?

Antes de falar especificamente sobre conteúdo rico e como gerar leads qualificados, é interessante você conhecer e entender a jornada de compra do consumidor, para poder planejar seus conteúdos de forma adequada.

A jornada de compra define o caminho que o consumidor ou persona percorre para realizar uma aquisição, desde o momento em que a persona nem mesmo sabe que está precisando de algo, até o momento da compra. Pode ser que você encontre outros “modelos” por aí, mas o que nós costumamos usar (e é eficiente) é esse aqui:

Conscientização > Consideração > Decisão
Conscientização:

É quando o consumidor ainda não se deu conta, ou apenas suspeita, de que tem um problema ou uma necessidade. Isso significa que a sua empresa precisa orientá-lo para fazer com que ele entenda melhor seu problema e que é possível resolvê-lo. Os conteúdos que criamos para essa etapa são chamados de “topo de funil”.

Por exemplo: Você tem uma imobiliária e sua persona é Lúcia. Ela tem 30 anos e mora com sua família em uma casa alugada. Sua renda mensal é modesta, o que para ela significa um grande empecilho para sair do aluguel e adquirir a casa própria, mesmo que financiada. Exemplo de conteúdo direcionado para essa etapa: Post de blog “É possível sair do aluguel sem ter dinheiro sobrando?”. 

Consideração:

Nessa etapa, o consumidor já se aprofundou no assunto e está, como o próprio nome indica, considerando possíveis soluções para resolver seu problema ou necessidade. Nesse momento, o papel da sua marca é o de indicar boas soluções e alternativas pertinentes para ele. Os conteúdos dessa etapa são denominados “meio de funil”.

Exemplo: Lúcia se deu conta que é possível sair do aluguel e comprar a casa própria com sua renda atual, mas para não ficar no aperto, precisa ter uma “margem de segurança”, então ela precisa descobrir maneiras para se manter segura nesse processo de compra, ela precisa de um verdadeiro impulso para perceber que está no caminho certo. Exemplo de conteúdo: “Infográfico: Como juntar dinheiro para financiar a casa própria: ideias de renda extra”.

Decisão:

Esse é o momento em que o consumidor está decidido a fazer a compra, ele apenas precisa de um “empurrãozinho” para saber qual opção é a melhor para ele. Geralmente, empresas que não tem uma jornada de compra estruturada e não geram leads através de conteúdo, acabam trabalhando apenas essa etapa, chamada de fundo de funil, perdendo a oportunidade de educar seus consumidores como é feito no topo e no meio de funil.

Exemplo: Lúcia já sabe o caminho que vai seguir, ela vai trabalhar como manicure nas horas vagas e conversou com seu marido, que vai buscar um novo emprego que pague um pouco mais. Depois disso, eles partem para a escolha do imóvel e precisam de uma ajuda para reunir características que eles precisam: preço adequado para a realidade em que eles vivem, sem precisar morar muito longe do centro da cidade.  Exemplo de conteúdo: Portfólio com 10 imóveis de melhor custo-benefício da Imobiliária X (sua imobiliária).

Quais são os tipos de oferta?

Após entender a jornada de compra, é importante ressaltar que existem dois tipos de oferta de conteúdo que irão te ajudar a gerar leads qualificados: a oferta direta e a oferta indireta.

Ofertas indiretas:

Aqui se enquadram ofertas de todas as etapas da jornada de compra, mas com ênfase maior no topo de funil e meio de funil. São exemplos comuns de ofertas indiretas: ebooks, guias, infográficos, webinars, etc.

Ofertas diretas:

Aqui estão todas as ofertas relacionadas à compra de um produto ou serviço, por exemplo: solicitação de orçamento, período de testes grátis, demonstração do produto, cupons de desconto ou até mesmo a compra. Se formos considerar a jornada de compra do consumidor, aqui se enquadram apenas as ofertas de fundo de funil. Ou seja, ofertas que estão direcionadas para consumidores que já reconheceram um problema ou necessidade e estão decididos a adquirir determinado produto / serviço.

O que são “conteúdos ricos”?

Agora que você conhece a jornada de compra e sabe a diferença entre oferta direta e indireta, é importante entender qual é o significado de “conteúdo rico”. Basicamente, é qualquer tipo de conteúdo que, independente do estágio da jornada de compra (topo, meio ou fundo), irá oferecer um material interessante para o consumidor.

É preciso que o conteúdo que você criou tenha qualidade suficiente para o visitante do seu site trocar seus dados, como “email”, “telefone” e outras informações pessoais para poder ter acesso ao material, realizando aquilo que chamamos de conversão, se tornando um lead. O conteúdo rico é aquele conteúdo que vale a pena ser acessado.

Quando falamos de Inbound Marketing, (se você não sabe o que é isso, visite o nosso blog) os conteúdos ricos são essenciais para o bom funcionamento da metodologia, salvo casos específicos. Isso porque é o conteúdo rico que guia o avanço de suas personas pela jornada de compra, além de claro, tornar sua marca autoridade e referência no segmento de atuação.

Para oferecer o acesso aos conteúdos e gerar leads qualificados, você precisará fazer uso de ferramentas como um formulário ou uma landing page (página de captura), para aprender a fazer isso, leia nosso artigo completo sobre Inbound Marketing. Ou se estiver com dificuldades, fale com a gente!

CTA quero falar com um especialista em marketing para gerar leads qualificados

Como montar uma vitrine de Natal que atrai clientes

Como montar uma vitrine de Natal que atrai clientes

O Natal está entre as datas que mais movimentam o comércio. A magia desse período invade as vitrines das lojas e elas precisam usar isso como uma estratégia de negócios, com o intuito de encantar e atrair os clientes. Mas em meio a tantas empresas agindo de forma semelhante, é preciso fazer a sua loja se sobressair frente à concorrência. Com planejamento e criatividade, você pode ter um projeto de arquitetura comercial que fará sua loja brilhar nessa época.

Diferente das lojas dos EUA e da Europa, os lojistas brasileiros não têm o hábito de investir da mesma maneira em vitrines temáticas, mas algumas ideias simples podem fazer sua loja sair do lugar comum e atrair novos clientes em potencial. Para ter uma vitrine chamativa, você não vai precisar de um orçamento alto, existem muitos materiais simples que podem ser usados com elegância e que irão fazer sucesso. Caso você ainda não tenha pensado em fazer uma vitrine com este intuito, segue algumas dicas fáceis e práticas:

4 fatores para montar uma vitrine que atrai clientes

– A vitrine é o chamariz da loja, a oportunidade de mostrar os produtos que podem mais chamar a atenção do cliente para dentro. Invista em uma vitrine temática, com cores que remetam ao natal, como vermelho, branco, dourado e verde, além de símbolos e personagens natalinos, como Papai Noel, renas, guirlandas e a árvores.

– Vá além e reflita a personalidade do seu cliente para poder entender o que irá atraí-lo, além das decorações mais tradicionais;

– Atente-se ao horário em que a vitrine é mais vista, não esqueça que durante o dia ela deve chamar atenção;

– Aproveite para colocar uma boa iluminação. Você pode aproveitar as mangueiras luminosas de LED muito usadas nessa época do ano – uma opção prática e que não compromete o orçamento. As luzes são um elemento essencial na decoração de Natal e ainda podem destacar seus principais produtos.

As vitrines no Natal desempenham um ótimo papel nesta época do ano, elas dão às pessoas uma razão para visitar uma loja física. Nessa época, os consumidores tendem a comprar em locais diferentes e a rodar muito mais, visitando lugares onde não costumam fazer compras. Sendo assim, as vitrines são um grande anúncio, uma tentação para trazer o cliente para dentro da loja, elas ajudam a definir o tom da data e a colocar as pessoas no espírito natalino, que – como os varejistas esperam – se traduzirá em impulso de compra.

Quer mais dicas de arquitetura comercial? Acesse o restante do nosso blog!

 

Como o Araucária Residencial conseguiu 381 potenciais clientes interessados em comprar seu empreendimento em menos de 2 meses

Como conseguir clientes para vender imóveis

Neste artigo, eu vou te dar dicas práticas de marketing digital para vender imóveis, que com certeza podem te ajudar imediatamente a conseguir melhores resultados, principalmente se você adotar as estratégias de divulgação que estou propondo. Isso serve para todos os tipos de imóveis, desde os com valores mais baixos, como os que participam do programa Minha Casa Minha Vida, até os imóveis de médio e alto padrão, com valores mais elevados.

O que o artigo pretende ajudar a responder:

– Como divulgar um empreendimento imobiliário no facebook e ter resultados;

– Qual a verba ideal para divulgar um empreendimento imobiliário;

– Como preparar minha equipe comercial para dar a tratativa ideal para os contatos gerados;

Mas antes de partir para a ação, vou detalhar os ingredientes da receita de sucesso:

  1. Posts no Facebook: Esqueça os posts “bonitinhos”, mas ordinários. Isto é, posts que são produzidos sem planejamento adequado para criação de uma identidade de marca, mas que até são bonitos visualmente. Se não existe um planejamento visual para criar uma identidade para para a construtora, eles só servem para alimentar o ego da sua agência ou o seu próprio. E vem aquela velha pergunta: Você quer encher o ego ou o bolso?
  2. Anúncios patrocinados: Facebook é um veículo de comunicação e não uma instituição de caridade e qualidade é melhor que quantidade. Considere esses dois fatores e pare de fazer diversas postagens por semana que não são impulsionadas com uma verba adequada. Novamente, esse tipo de postagem só serve para uma coisa: Alimentar o ego de quem cria ou criar uma falsa sensação de que o empreendimento imobiliário está sendo bem divulgado. Quer fazer direito? Faça poucos posts, bem planejados e todos impulsionados, nunca muitos posts “engraçadinhos” sem planejamento.
  3. Meça resultados: Toda métrica tem que ser feita considerando o número de leads gerados. Leads são potenciais clientes que interagiram com uma empresa na internet. O caminho que um lead qualificado deve percorrer é: visitante > lead > oportunidade > venda. 1.000 visitas > 300 leads >100 oportunidades > 10 vendas. Isso é um funil de vendas!
  4. Automação de marketing: Sem um software de automação de marketing e geração de leads como o RD Station, por exemplo, você está apenas brincando no Facebook e não está tendo uma estratégia de marketing digital de verdade. Existem outros softwares que nós já testamos aqui na agência, mas nenhum se mostrou tão eficiente e tão bom quando se trata de suporte estratégico e técnico quanto o RD.
  5. Segmente seu público: Impulsionar no Facebook vai muito além daquele botão que ele oferece “impulsione aqui” e te permite selecionar apenas “região”, “sexo” e “idade” de quem vai receber a postagem. Dentro do gerenciador de anúncios, você tem diversas outras opções para segmentar seu público. Pare para pensar em quanta informação o Facebook possui sobre o comportamento de seus usuários. Você acha mesmo que ele não iria usar isso para vender espaços publicitários? Por exemplo: Você sabia que é possível anunciar no Facebook apenas para quem gosta de gatos e mudou o status de relacionamento para casado nos últimos 6 meses? Pois é…

Se quiser se aprofundar mais nesses assuntos, recomendo que baixe o nosso ebook “Principais ferramentas de marketing digital e como elas irão aumentar suas vendas“.

Principais ferramentas do marketing digital ebook

Agora que você já sabe conhece a “receita do sucesso”, vou explicar como fazer isso se transformar em uma máquina de vendas. Mas antes, dá uma olhada nesse pequeno glossário que preparei para te ajudar a entender melhor:

Leads: potenciais clientes que interagiram pela primeira vez com uma marca online.

RD: software de automação de marketing que monitora o comportamento dos leads e automatiza processos. Ideal para trabalhar Inbound Marketing.

Impulsionamento: É o valor programado para “pagar para o Facebook” mostrar o seu conteúdo para um perfil específico de pessoas.

Darkpost: Um post feito através do gerenciador de anúncios, que irá aparecer apenas para o público que você selecionou no patrocínio, caso você queira esconder a sua estratégia dos seus concorrentes.

Agora sim, vamos lá! Esses são os passos principais para você captar leads interessados em imóveis:

Passo 1:

Defina seu público-alvo, você também pode chamar de persona. Aqui nesse artigo a gente explica um pouco mais sobre o que são personas. É importante você definir sua persona para entender que tipo de conteúdo vai gerar curiosidade nesse perfil de público.

Passo 2:

Defina um conteúdo interessante para promover, pode ser uma tabela de preços, pode ser um guia com lista de imóveis com um determinado perfil. Mas evite os já manjados e batidos ebooks, facilite a vida do comprador.

Passo 3:

Defina uma verba. Para conseguir 381 leads na região de Ponta Grossa-PR que tem aproximadamente 350 mil habitantes, uma sugestão é dividir o número de habitantes por um número entre 80 e 200. Você terá uma verba razoável. 350.000/80 = R$ 4.375 sendo R$ 2.187 por mês. Essa é apenas uma fórmula, você precisa analisar uma série de outros fatores como margem de lucro, potencial de faturamento do negócio, etc. O que vale reforçar novamente, é que sem investimentos consistentes, sua estratégia de marketing digital para vender imóveis vai ficar comprometida.

Passo 4:

Monitore, através do RD Station, o índice de conversão e a qualificação dos seus leads.

Painel de monitoração de leads Inbound Marketing

Este é o painel simplificado de monitoração de leads no processo de Inbound Marketing.

Passo 5:

Treine sua equipe para receber os leads, integre eles na campanha, mostre o que está sendo divulgado e crie um script base. Aquele vendedor que fala:  “eu não preciso de script”. Repense se ele cabe em sua equipe, afinal, é a marca da sua construtora que esta em jogo. Vale criar gatilhos mentais específicos para cada abordagem ou para cada conversão realizada. Por exemplo, noivos que procuram o primeiro apartamento, serão impactados por palavras como: segurança, sonho, família, bebês. Veja maneiras de inserir essas palavras no script dos vendedores e assista a mágica acontecer!

Passo 6:

Monitore a evolução. Lembra que falei no início do caminho do lead?

Monitore quantas visitas viram leads. Quantos leads viram oportunidades. Quantas oportunidades fecham negócio. Aí pode surgir outra dúvida: “Como definir o que vira oportunidade?” Eu gosto da classificação que diz que o lead que tem as características básicas para se tornar um cliente é uma oportunidade. Isto é, possui a renda adequada? Possui interesse em comprar um imóvel com esse estilo que você está vendendo? Se ambas as respostas são sim, já podemos dizer que é um lead qualificado.

Conclusão

Repense suas campanhas a cada 2 meses. Esqueça de uma vez por todas essa loucura de ficar postando todo dia no Facebook, isso serve apenas para alimentar egos. Facebook é um veículo e marketing digital se faz com planejamento, investimento e métricas de resultado.

Se você precisa de ajuda para gerar mais leads e vendas em seus empreendimentos imobiliários, nós podemos te ajudar, converse com um especialista da yard.

CTA quero falar com um especialista em marketing

Curso de Marketing Digital em Ponta Grossa: Imersão Digital Day

Imersao Digital Day - Curso de Marketing Digital em Ponta Grossa

Você tem interesse em se aprofundar no vasto universo do marketing digital, mas não sabe por onde começar? Um curso de marketing digital em Ponta Grossa é uma ótima opção. O marketing digital é um universo a ser explorado e existem muitos cursos no mercado, mas o grande problema é que, por vezes, esses cursos acabam sendo excessivamente teóricos e o aluno sente que não aprendeu nada que possa colocar em prática.

Nós decidimos fazer algo diferente! Essa é a ideia do “Imersão Digital”, um curso de marketing digital em Ponta Grossa. 

Tem como principal objetivo fazer com que o aluno tenha uma experiência prática para entender e aplicar o marketing digital dentro da sua realidade.

Turma 2 Imersao Digital - Curso de marketing digital em ponta grossa

Turma da segunda edição do nosso curso de marketing digital em Ponta Grossa. A terceira edição será realizada em dia único, no Sábado (24/02)

Sobre o que é o curso?

Marketing digital! É sobre isso que se trata. Mas todos sabemos que aprender marketing digital não é tão simples assim e, por isso, teremos um dia inteiro para você realizar a imersão junto conosco. Faremos tudo da maneira mais prática possível, portanto o uso de notebook é indispensável.

A ideia é que, durante o decorrer do curso, as atividades sejam focadas no seu mundo, ou seja, você irá aprender o conteúdo e aplicar de forma prática na sua empresa, ou para um de seus clientes. Dentre os conteúdos que serão abordados no curso de marketing digital em Ponta Grossa, estão:

Elaboração de briefings adaptados ao seu contexto / realidade: Você já viu vários vídeos, dicas e artigos sobre marketing digital, mas sente que eles não servem para a sua realidade? No Imersão Digital a gente vai te ajudar a entender quais ferramentas fazem sentido para você usar na sua empresa ou para o seu cliente;

– Planejamento de marketing digital: Você sabe dizer qual é a verba ideal para realizar um bom trabalho de marketing digital, após as escolhas das mídias? Nós vamos ajudar a você encontrar essa resposta.

– O que é “resultado” em marketing digital: Resultado é um termo que pode ser interpretado de diversas maneiras diferentes. Isso significa que para medir resultados, é preciso entender o que eles são. Mostraremos cases de sucesso da própria yard. e também de parceiros.

– Facebook Ads e Google Adwords simplificados para usuários iniciantes: Aprenda a criar suas primeiras campanhas em ferramentas patrocinadas para gerar cliques no Google, Facebook e Instagram.

– SEO: Será mesmo que você precisa de um site? Qual conteúdo você deve publicar nele? O Brasil tem mais de 120 milhões de internautas. Será que as visitas que o seu site gera são satisfatórias e geram vendas?

– Produção de texto para para marketing digital: Aprenda sobre gatilhos mentais, uso de palavras-chave, o que são e como fazer bons CTA’s, como criar bons títulos, tamanho ideal para  textos e ideias para escrever.

– Inbound Marketing: Será que o Inbound funciona para todo tipo de negócio? Aqui, iremos desmistificar o marketing do momento e te ajudar a descobrir por onde você deve começar.

– Marketing de conteúdo: Qual a diferença entre marketing de conteúdo e Inbound Marketing? Descubra no curso! Além disso, ensinaremos a você como criar marcas interessantes para os clientes.

E-branding: Uma comunicação online padronizada fortalece o posicionamento da sua marca! No Imersão Digital falaremos sobre como trabalhar o branding online.

– Dicas básicas de design para criar conteúdo na internet: É possível criar posts para redes sociais ou infográficos e ebooks sem saber mexer em ferramentas de design, como Photoshop ou Illustrator. Daremos algumas dicas e ferramentas para você começar.

“Esse curso serve para mim?”

Se você chegou até aqui, muito provavelmente sim! O curso é destinado para todo mundo que quer entender melhor sobre como trabalhar marketing digital em seu dia-a-dia. Seja um estudante da área, freelancer, profissional com cargo dedicado em alguma empresa, dono de uma pequena empresa, etc. Não há restrições. A metodologia que desenvolvemos fará você aprender e aperfeiçoar tudo de maneira descomplicada, independentemente do seu nível de conhecimento, seja iniciante ou intermediário.

“Quem são os instrutores e por que eles são qualificados para me ensinar?”

Quando tratamos de um curso de marketing digital em Ponta Grossa, um dos aspectos mais importantes para o aprendizado é contar com instrutores que respiram o marketing online no dia-a-dia. E é assim que somos:

Lucas Ribas, CEO da yard., dispensa comentários. Formado em design gráfico e pós-graduado em marketing pela UFPR ele é professor da disciplina de publicidade online da FACPG e da pós-graduação em marketing digital da Faculdades Santana, conta com mais de 10 anos de experiência no mercado publicitário.

Eu, Felipe Ecco, sou Content Manager da Agência yard. Isso significa que sou responsável pelo planejamento de marketing digital e produção de conteúdo dos nossos clientes. Sou  formado em Publicidade e pós-graduando em Marketing. Certificado em Inbound Marketing pela Hubspot e pela Resultados Digitais.

Mas o mais importante, além de fazer essa breve biografia, é ressaltar novamente que ambos somos profissionais que trabalham no ambiente digital diariamente, buscando aprendizado e aperfeiçoamento constante. A Agência yard. É especializada em marketing digital.

“Qual é a data e horário do curso?”

Sábado dia 24/02 – Das 9h às 17h30 (com intervalo para almoço)

“Como faço para me inscrever no melhor curso de marketing digital em Ponta Grossa?”

A inscrição é online e extremamente simples. Inclusive, você pode fazer um parcelamento em 10x. Clique aqui para acessar o link de inscrição.

Inscrição no curso de marketing digital em Ponta Grossa

Ah, um presentinho especial para você que leu o post até aqui: utilize o cupom VACALOUCA e ganhe 25% de desconto na inscrição. Simples assim!

E aí curtiu? Se restou alguma dúvida, entre em contato com a gente pela nossa página no Facebook ou pelo email: oi@http://yardpublicidade.com.br

Nos vemos na imersão!