WhatsApp para empresas: Como baixar e usar no seu negócio

WhatsApp para empresas - Como baixar, usar e vender mais com a ferramenta

O WhatsApp para empresas finalmente foi lançado. Anunciado no final de 2017, o WhatsApp Business é a grande novidade da marca (que é administrada por nada mais nada menos que o Facebook), surgindo com a promessa de trazer as mesmas funcionalidades do já consagrado mensageiro instantâneo, mas agora com funções extras para fins comerciais. Mas será que o WhatsApp para empresas vale a pena para o seu negócio? Eu fiz alguns testes e reuni neste artigo as principais considerações, a conclusão é você quem tira!

 

Como baixar o WhatsApp para empresas?

Essa é a parte mais fácil! Para fazer o download do WhatsApp Business, basta acessar a página oficial do aplicativo neste link. Imagino que em breve será possível escolher a plataforma mobile (Android, iPhone ou Windows Phone) e a plataforma para computadores (Mac ou Windows 8 ou superior).

Entretanto, até o momento, o aplicativo pode ser baixado apenas em aparelhos Android, no site oficial ou diretamente na PlayStore.

 

Funções especiais do WhatsApp para empresas

Se você já usa o aplicativo em sua versão tradicional, é importante conhecer a diferença entre as versão pessoal e a versão comercial. As principais novidades do WhatsApp Business são:

1 – Exibição de perfil comercial

A exibição de perfil no WhatsApp para empresas é diferenciada: nela, é possível reunir informações comerciais sobre a empresa para facilitar a vida do consumidor: Endereço, horário de atendimento, email de contato e site são algumas das informações que podem ser preenchidas.

WhatsApp para empresas - Perfil comercial

Exibição de perfil no WhatsApp para empresas.

2 – Comando de respostas rápidas

Para poupar o tempo de escrever a mesma resposta para explicar para um cliente sobre o funcionamento de um produto, o Business trouxe uma função especial: um comando para envio de respostas rápidas pré-registradas.

Funciona da seguinte forma: Você registra um comando “/comando” e designa uma mensagem especial para ele “mensagem”. Depois disso, basta acionar o comando que a mensagem toda será enviada. Por exemplo:

Comando: “/serviços”

Mensagem: “Nós prestamos serviços de criação de campanhas publicitárias, criação de marcas, assessoria de marketing digital, inbound marketing e arquitetura comercial.”

3 – Respostas automáticas de boas-vindas e de ausência

Outra função interessante, é a de definir mensagens automatizadas de boas-vindas, que são enviadas automaticamente no primeiro contato do usuário, além de mensagens de ausência, para períodos em que não haja nenhum responsável disponível para responder as mensagens no aplicativo, como no período noturno, por exemplo.

4 – Estatísticas de envio de mensagens

Acesse o número de mensagens enviadas, entregues, lidas e recebidas. Essa função se torna interessante quando se trata de um grande volume de mensagens, funcionando de maneira semelhante (e mais simplória) a de estatísticas de disparos de email marketing.

WhatsApp para empresas - Estatísticas e métricas

O WhatsApp para empresas permite analisar o índice de mensagens entregues com sucesso. Imagem: WhatsApp.

5 – Listas de transmissão

Essa não é bem uma novidade, afinal, já está presente na versão tradicional do aplicativo. Mas de qualquer maneira, vale destacar a importância (por muitos desconhecida) da lista de transmissão do WhatsApp.

WhatsApp para empresas - Listas de transmissao

Criar uma listra de transmissão é uma excelente forma de utilizar o WhatsApp para vendas. Imagem: TechTudo

Desconhecida por muitos (usuários comuns e também empresas), as listas servem como uma espécie de email marketing simplificado: você cria uma mensagem específica e faz um disparo para todos os contatos pré-selecionados, isso faz com que você economize tempo para se comunicar com sua audiência, afinal, não será necessário mandar mensagens individuais para cada contato.

 

Primeiros passos para usar o WhatsApp para empresas

Para começar a usar o WhatsApp Business na sua empresa, você irá precisar de um número de telefone que não tenha uma conta vinculada ao WhatsApp tradicional, ou seja, você terá que migrar uma conta do WhatsApp tradicional para o Business, ou utilizar um número novo.

Depois disso, basta fazer a confirmação do número via SMS ou ligação e pronto, seu WhatsApp empresarial está ativo. Agora, chegou a hora de configurá-lo, veja um passo-a-passo:

  • Preencha o nome da sua empresa. Atenção: Escreva com cuidado e revise, uma vez escolhido o nome, ele não poderá ser modificado, a menos que você exclua a conta e comece tudo de novo.
  • Selecione uma foto de perfil, de preferência a logo da sua empresa ou uma foto que “simula” um atendente virtual da marca.
  • Configure as informações da sua empresa, acessando o menu de configurações e preenchendo informações pertinentes ao seu negócio, veja o exemplo abaixo.
WhatsApp para empresas - Editar informacoes

O WhatsApp para empresas permite que você descreva informações pertinentes ao seu negócio para criar um perfil comercial.

  • Crie uma mensagem de saudação se achar necessário, para que toda nova pessoa que entre em contato com o WhatsApp da sua empresa receba a saudação automaticamente.
WhatsApp para empresas - Editar mensagem de saudacao

Funcionamento da mensagem de saudação no WhatsApp Business.

  • Crie uma mensagem de ausência se também achar necessário, para que pessoas que entrarem em contato coma sua empresa em horários que não há atendimento disponível, elas recebam a mensagem de ausência automática.
WhatsApp para empresas - Editar mensagem de ausencia

Configuração da mensagem de ausência no WhatsApp Business.

  • Crie seus comandos personalizados. Essa função é bem bacana para criar um acervo para dúvidas frequentes, onde basta ativar o atalho e a resposta pré-formatada é enviada automaticamente.
WhatsApp para empresas - Resposta rápida

O WhatsApp para empresas permite a configuração de atalhos de mensagens.

Usar o WhatsApp na minha empresa vale a pena?

Essa pode ser uma das suas dúvidas, caso você não use o aplicativo na sua empresa ainda, mas tenha sido impactado pelo lançamento da versão Business.

Em muitos segmentos, o WhatsApp pode ser extremamente útil, principalmente se a sua empresa quer estar próxima ao consumidor, seja para venda direta, resolução de dúvidas, negociações e relacionamento.

Como aumentar as vendas utilizando o WhatsApp?

1 – Use e abuse do relacionamento! 

O WhatsApp é uma ótima ferramenta de relacionamento com os clientes, nunca antes foi possível estar tão próximo do seu consumidor e fazer ele se sentir próximo também.

Seja para resolução de dúvidas, pedidos, encomendas, auxílio, suporte, encare o aplicativo como um substituto do SAC.

Se você conseguir trabalhar bem o relacionamento, colherá ótimos frutos, como por exemplo conseguir indicações de clientes e prospectar melhor.

2 – Utilize como plataforma de vendas

Você pode também investir nas vendas via WhatsApp, mas até o momento, não existe nenhum recurso para realizar transações na plataforma, mas isso não impede a possibilidade de realizar esse tipo de operação, usando o WhatsApp para negociar e encaminhar a venda para outro canal, seja em outra plataforma online ou mesmo offline.

Se você acha que vale a pena investir no aplicativo, pode inclusive oferecer condições de negociação exclusivas, como descontos especiais para vendas negociadas pelo aplicativo. Isso ajudará você a construir uma base de emails cada vez mais consistente para trabalhar o relacionamento com sua base de clientes e conseguir mais indicações.

Em ambos os casos, é importante criar um atendimento personalizado através de um treinamento, seja para um atendente individual ou para uma equipe.

Lembre-se que, ao usar o WhatsApp como um meio de comunicação, ele fará parte da imagem da empresa, o que significa que a exposição da marca estará ali também, ou seja, não permita que comportamentos inadequados ocorram.

 

WhatsApp Business x WhatsApp Enterprise

Atualmente, as informações indicam que teremos outra versão do WhatsApp para empresas, chamada “WhatsApp Enterprise”.

Essa versão terá características diferentes do WhatsApp Business, sendo destinada a grandes negócios, como bancos, e-commerce’s, redes de fast food, etc. Já o WhatsApp Business é voltado para negócios locais, como lojas, consultórios, escritórios, imobiliárias e construtoras.

 

Recursos pagos e Ads

Apesar do aplicativo ser grátis para download, já foi noticiado que haverão alguns recursos pagos. Inclusive, não está descartada a possibilidade do uso de anúncios patrocinados no aplicativo, o que representa um ponto negativo, em termos de usabilidade, mas também um ponto positivo, caso seja possível que as próprias empresas façam uso desse espaço de anúncios, assim como ocorre no Facebook Ads.

 

E para o futuro? WhatsApp Payments

Já está em fase de testes e imagino que até 2019 a ferramenta de pagamentos do WhatsApp seja lançada. Nela, será possível fazer o envio de cobranças e realizar transações bancárias de maneira fácil, sem precisar sair do aplicativo. Sem dúvidas, o WhatsApp Payments será uma função bem interessante, tanto para consumidores quanto para empresas. Estamos no aguardo!

 

Existem diversas outras ferramentas digitais interessantes para empresas como a sua. Veja nosso guia com as principais (e que você não pode deixar de usar).

Principais ferramentas do marketing digital ebook

Por que devo pagar uma agência para cuidar da minha página do Facebook?

Por que devo contratar uma agência para cuidar da minha página do Facebook

Você já percebeu que hoje em dia todas as empresas têm uma conta nas redes sociais? E que sempre procuramos saber onde fica a “loja x” fazendo uma busca rápida pelo Facebook, por exemplo? Ou antes de ligar para uma pizzaria, quando procuramos a página no Facebook para ver se ela tem o cardápio lá? Ou, mesmo para saber se ela esta aberta naquele momento?

O Facebook atingiu a marca de 2 bilhões de usuários ativos mensais, esse dado foi o próprio Mark Zuckerberg, presidente-executivo do Facebook, que anunciou em junho no ano passado (2017).

Numero de usuarios do facebook

Gráfico de crescimento de usuários do Facebook.
Fonte: https://tecnoblog.net/217628/facebook-2-bilhoes-usuarios/

O Facebook é um ótimo canal para sua empresa estar presente, não acha?

Porém, muitas empresas utilizam a mídia social de maneira errada. Veja um trecho retirado do livro “Monitoramento e métricas de mídias sociais”, por Diego Monteiro e Ricardo Azarite: “Uma empresa social não é aquela que simplesmente adota ferramentas 2.0, mas aquela que coloca os funcionários e líderes em contato com o mercado face a face, com criatividade, autonomia e transparência.” Não basta apenas ter um perfil nas mídias sociais, tem que estar presente nelas! E para ter presença no Facebook, por exemplo, não basta fazer diversas postagens bonitinhas semanais, é preciso criar posts com estratégia e o principal: patrociná-los!

Hoje muitas empresas pensam que apenas ter uma página nas mídias sociais é motivo de estar com a sua “comunicação” em dia e que suas vendas irão alavancar a cada post publicado na web, mas isso esta longe de ser uma realidade. Não basta apenas ter uma página, é preciso ter as estratégias corretas para atingir o publico desejado e fazer com que eles se convertam em clientes e compradores fiéis da sua marca.

Não use as redes sociais apenas com o objetivo de vender

As redes sociais não servem apenas para venda, lembre-se que ela é um canal de entretenimento para os internautas e você deve proporcionar entretenimento com conteúdo (entenda como vender mais utilizando o conteúdo na sua empresa). Além disso, no momento de compra, as pessoas procuram o quão a empresa é recomendável, qual é o envolvimento que ela tem com os clientes, qual a transparência e confiança que ela passa para os clientes e o quão disposta ela está em atender e tirar qualquer dúvida que o cliente tiver.

Redes sociais para empresas

Como lidar com o bombardeio de informações nas mídias sociais? Fonte: https://formacao.cancaonova.com/atualidade/comportamento/como-lidar-com-o-bombardeio-de-informacoes-nas-midias-sociais/

Um guia básico de como tornar sua empresa presente nas redes sociais

1- Responda os comentários (desde que sejam pertinentes) de maneira rápida e com a maior clareza e eficiência possível. Lembre-se que uma página é um canal de proximidade com você e o seu cliente.

2- Não é porque você faz posts todos os dias que sua empresa vai vender mais! Quantidade não é qualidade e nem garantia de que você está atingindo seu público de verdade, muito menos gerando vendas.

3- As redes sociais não servem apenas para tentar vender, lembre-se que é um canal de entretenimento para os internautas.

4- Cuide com as palavras e esteja preparado com os posts que podem “causar”. O público que vai ler sua página é formador de opinião, na internet todo mundo tem voz. Uma “pisada na bola” pode ser fatal.

5- Tenha um orçamento para divulgação. É importante ter uma boa estratégia de patrocínio segmentado para atingir o publico certo. (Anúncios patrocinados são essenciais, o Facebook, Instagram e qualquer outra rede quer dinheiro)

6- A probabilidade de ter outra empresa do mesmo segmento que a sua é de praticamente 100%. Criar estratégias e uma comunicação diferenciada é imprescindível. Não tente copiar o que os outros fazem, sua marca precisa ter a própria personalidade. Vale ressaltar que promoções sazonais são utilizadas na atuação de praticamente 80% do mercado.

7- Monitore o que estão falando da sua marca em sites como Google, Facebook, Twitter, Trip Advisor, Foursquare, etc.

8- Fique atento aos comentários, mensagens negativas, quando não são respondidas de forma inteligente, acabam sendo mal vistas. Avalie se o comentário veio de um cliente ou possível cliente e se é coerente para responder. Caso seja apenas avacalhação, exclua, se você deixar a mostra e não responder, pode gerar um certo desconforto como “a empresa não esta nem ligando para o que pensam”.

A importância de ter um profissional ou agência responsável para cuidar das suas redes sociais

Por se tratar de uma mídia digital, muitas empresas ainda acreditam que qualquer pessoa pode “cuidar” dela, aliás, quem não gosta de ficar o dia inteiro no Facebook? Parece tão fácil! É bem comum ouvirmos as seguintes frases:

– “Se já tenho uma conta no Facebook por que eu mesmo (a) não posso “alimentar” a página da minha empresa?”

– “Por que devo pagar para alguém ficar no Facebook?”

– “Por que devo contratar uma agência para fazer o que meu sobrinho pode fazer cobrando muito mais barato?”

Mas não é assim que funciona. É preciso ter um enorme conhecimento para expor uma marca de maneira eficaz na internet pois, sem preparo nenhum, sua marca pode ter um reconhecimento distorcido do que realmente ela é, ou mesmo não ser reconhecida.

É importante ter um monitoramento detalhado do que esta acontecendo e de como isso pode gerar uma nova campanha, um novo engajamento, uma nova estratégia e uma linguagem adequada que seu publico espera. E o principal: desenvolver uma boa estratégia de como as redes sociais irão atrair novos clientes, seja diretamente, ou através do seu site.

Uma assessoria profissional vai saber onde sua empresa esta acertando ou errando, além de elaborar um planejamento para te ajudar alcançar os objetivos de vendas.

Ah, lembrando que produzir um bom conteúdo não é apenas subir uma foto com uma frase bonitinha e com varias hashtags na sua página do Facebook. É preciso fazer com que sua marca entregue algo relevante na comunicação ao consumidor e bons profissionais irão te ajudar nisso.

E aí, sua empresa esta atendendo as expectativas dos clientes e está presente de verdade nas redes sociais?

Quer receber uma consultoria de resultados no Facebook GRÁTIS? Clique aqui e receba uma análise sem compromisos de um especialista yard.

Como fazer um projeto de ambiente de loja infantil

Como fazer um projeto de ambiente de loja para crianças.png

O público infanto-juvenil é um mercado consumidor crescente. Cada vez mais cedo, as crianças estão decidindo por conta própria o que querem ter e usar. Desta forma, uma loja que queira atingir esse público, deve ser pensada e projetada especialmente para ele. O público-alvo de lojas infantis contempla tanto as crianças quanto os adultos. Pais/responsáveis e filhos têm que se sentir confortáveis, e ter facilidade para circular e acessar os produtos. A arquitetura interna deve despertar a curiosidade para que ambos tenham interesse em explorar o ambiente, além de construir apenas uma vitrine bonita e uma boa organização, é preciso criar um cenário atrativo em relação ao universo infantil.

um ambiente de loja infantil vai alem da vitrine

Um projeto de ambiente de loja infantil vai muito além da vitrine.

Muitas lojas utilizam bichos, mascotes e personagens na decoração, na tentativa de fazer com que crianças se identifiquem mais com a marca. A estratégia pode dar certo, no entanto, corre-se o risco de que muitas crianças se mostrem mais interessadas na decoração do que nos próprios produtos que estão à venda na loja, o que acaba pondo em risco o resultado da estratégia. Por isso, é preciso tomar cuidado e saber dosar a quantidade de itens decorativos, para não desviar demais a atenção da criança.

Na disposição dos produtos, cabides, araras e prateleiras de tamanhos variados são investimentos que valem a pena, pois tanto os pais quanto as crianças podem pegar o produto, como por exemplo, uma roupa pela qual se interessem. Dessa forma, a criança sente-se mais incluída e independente dos pais, o que a fará com que ela fique mais à vontade dentro da loja.

Provadores infantis em lojas de público amplo, geralmente não são pensados com muito carinho, acabam ficando encaixados no cantinho que sobra de um ambiente. Nas lojas infantis, é preciso lembrar que em cada cabine de provador deve haver um espaço confortável para duas pessoas: um para adulto e um para criança. Outro ponto importante é a altura dos bancos da loja, no caso da necessidade de provas de sapatos, pois a criança deve poder subir e descer com facilidade do móvel.

Segurança é outra questão fundamental em qualquer ambiente que seja usado por crianças, por isso é importante considerar a utilização de móveis com cantos arredondados e pouco vidro. Espelhos devem ser bem fixados nas paredes e com moldura, para que fiquem mais firmes e seguros. Não devemos nos esquecer das tomadas, um bom projeto prevê os pontos certos para elas, mas se você adquiriu imóvel pronto e que tenha muitos pontos de tomada, deve tomar o cuidado de tampar todas que não serão utilizadas, principalmente as mais baixas que ficam ao alcance das crianças.

Essas são algumas dicas para que você possa melhorar seu negócio, ou até mesmo montar uma loja para o público infantil. E claro, não deixe de contar com o auxílio de especialistas para investir em seu negócio, no seu branding, e em tudo que faça sua empresa ter uma marca incrível e memorável.

Quer mais dicas de arquitetura comercial? Veja mais no nosso blog!

Este planejamento que fará você e sua empresa alcançarem as metas em 2018

Este planejamento que fará você estabelecer e alcançar as metas de 2018

Agora que a virada de ano passou, você já comeu tudo que tinha direito na ceia e fez muita festa durante a virada, e os pensamentos para este ano já começam a aparecer, porém com uma certa carga de preocupação, não é mesmo? Algumas realizações de 2017 começam a ser relembradas e você se depara novamente com uma lista nova de objetivos para este ano. São momentos de planejamento, expectativas para botar a mão na massa, algumas dificuldades, altos e baixos, um tropeço ali, uma conquista ali…, mas no final, sabemos que estamos construindo, aos poucos, o futuro que almejamos. Que tal parar e ponderar um pouquinho sua lista de realizações e repensar a forma de organizá-lá? As dicas que vou dar são importantes para a sua vida pessoal, mas principalmente para o trabalho! É fundamental que você aplicar isso em suas tarefas do dia-a-dia e também repasse para seus colaboradores e colegas de trabalho. Então vamos planejar!

2018 chegou, faça um planejamento para o ano novo

O novo ano chegou! Como está seu planejamento para 2018? Imagem: d.wildapricot.net

Já percebeu que temos o costume de fazer uma lista imensa de objetivos para o ano, porém não temos o costume de colocá-las em uma ordem, ou estruturar um planejamento de início de ano de forma organizada e visível? Normalmente, lembramos das metas apenas nos primeiros meses do ano e, com a rotina do trabalho, estudos, família, deixamos nos levar e quando nos deparamos estamos onde? Exatamente, no final de mais um ano, com o pensamento de alcançar os mesmos objetivos que havíamos programados para o ano que passou. Por isso chegou a hora de acabar com esse círculo vicioso em 3 passos!

Primeiro passo: Quebre paradigmas e amplie sua forma de pensar

O que “quebrar paradigmas” significa? Que você não deve colocar em um pedestal ou julgar como um E.T quem conseguiu atingir os objetivos que traçou durante o ano, pois isso acaba criando uma barreira na sua mente e um péssimo costume de pensar que não conseguimos fazer o que queremos por causa de alguma desculpinha como… falta de tempo. Esqueça as desculpas, chegou a hora de agir!

Segundo passo: Antes de fazer sua lista, lembre que o ano tem 12 meses

E esses 12 meses passam rápido! Por isso, trace metas alcançáveis e um ou dois objetivos “master” (esses vão exigir um pouquinho mais de você e tomarão mais tempo). Organize-se durante os meses, distribua suas metas em trimestrais ou semestrais. Delegue entre os responsáveis e liste todas as ações necessárias que você deverá tomar para alcançá-la. Cheque sua lista mensalmente, coloque datas e limites de realizações. Essa atitude evitará frustrações.

Terceiro passo: Não deixe que as metas sejam “esquecidas”

Coloque sua lista em um local visível, de forma dinâmica e colorida. Tem que ser algo que você olhe diariamente e lembre que parte do seu tempo todos os dias deve ser destinado para seguir para alcançar estas metas. Reorganize-se. Reinvente. Eaí, pronto para começar?

Para não ficar apenas nas dicas básicas e para colocar em prática o que estamos falando, preparei algo mais objetivo do que o que escrevi até agora. Olha aí como você pode fazer seu planejamento de metas a partir de agora.

Análise SWOT do seu mercado, seu trabalho, sua vida

Acredito que você já deve ter ouvido falar em “Análise SWOT” ou “Matriz SWOT”, não é mesmo? Se não, prepare-se para encarar as coisas boas e ruins, tanto da sua vida quanto do seu negócio de forma quase que revolucionária. Por que eu acho esse método tão efetivo? Ele serve justamente para qualquer situação, como descrevi ali no título: seu mercado, seu trabalho, sua vida. Então, será perfeito durante o planejamento para 2018. Você começa a ponderar as coisas boas e as coisas não tão boas assim e o principal: entende que as coisas não tão boas podem, com uma dose de perseverança, ser perfeitamente alcançadas e vencidas.

Em uma lista, elenque pontos fracos, pontos fortes, oportunidades e ameaças.

– Pontos fortes e pontos fracos: são suas questões internas. Por exemplo, como dono de um negócio, seu ponto fraco seria pouco engajamento da equipe, e o ponto forte seria a disponibilidade de investir em treinamentos.

Oportunidades e ameças: são questões externas. Por exemplo, oportunidade do seu negócio crescer pois não há concorrência direta. A ameaça pode ser uma alta carga tributária que irá impactar os primeiros anos do seu novo empreendimento.

Uma dica, é que você pode utilizar um quadro conforme imagem abaixo, ele deixa você visualizar o que está sendo levantado de forma mais clara:

Análise SWOT planejamento para 2018

Exemplo de quadro de Análise SWOT. Imagem: agendor.com.br

O que você deve lembrar ao aplicar uma análise SWOT efetiva dentro da empresa:

– Esse é o momento de levar TUDO em consideração, faça um verdadeiro brainstorming. Realize essa atividade em equipe, com os tomadores de decisão do negócio;

– Leve o tempo que for necessário, realize pesquisas, discuta em grupo. Este momento é a base de tudo que será construido ao longo do ano;

– Utilize elementos visuais para tornar o momento mais dinâmico e despertar a criatividade: quadros, canetas coloridas, post its, músicas de fundo, colagem de imagens… torne o momento manual! Proporcione este engajamento e interação entre a equipe.

– Crie grupos focais para cada grande assunto. Por exemplo: um grupo de pessoas será responsável pelas finanças, outro pela parte de relacionamento com stakeholders (comunidade externa com a qual os setores da empresa mantêm contato), benchmarking (que é responsável pelo processo de melhoria contínua e busca de resultados), por exemplo.

Terminada a Análise SWOT? Agora elabore um o plano de ação!

Depois de concluir sua Análise SWOT, faça uma pausa para o café chegou a hora de escrever as ações de melhoria e traçar um plano de metas alcançáveis, tudo isso de acordo com o que foi levantado em sua análise. Não se esqueça: Não crie metas mirabolantes, isso fará apenas que você se frustre.

Crie uma planilha com os seguintes dados:

– Data do dia que a ação foi determinada;

– Grupo focal que esta ação pertence;

– Descrição da ação;

– Responsável pela ação;

– Data limite de realização.

Alimente esta planilha e realize o check das ações mensalmente, isso ajudará você a não se perder no planjemanto para o ano novo e facilitará o controle das metas alcançáveis.

Bônus 1: lembra que falei do objetivo master? Agora que ele aparece! Ele exigirá um pouco mais de você e sua equipe, será o esforço extra que vocês farão, diariamente ao longo do ano, para atingir um objetivo novo ou superar um obstáculo em 2018, esse será seu objetivo mirabolante do ano, por isso não faça mais que dois. Faça um plano de ação só para ele, com metas semanais mais fáceis, que não poderão ser esquecidas ou deixadas de lado. Lembre do objetivo master durante as reuniões, deixe-o igualmente visível junto das outras metas, de preferência com maior destaque.

Bônus 2: Caso você esteja fazendo essa planilha para sua vida pessoal, faça da mesma maneira, a única diferença é que o responsável pelo resultado das ações será somente você!)

Mãos à obra, execute um 2018 melhor!

Depois de ter feito a Análise SWOT e o seu plano de ação, não se esqueça de alguns pontos ao longo deste dia de planejamento para 2018:

– Faça esse momento com a equipe (ou com você mesmo) ainda em janeiro, afinal de contas, não podemos fazer um planejamento anual em março e o primeiro momento de “check” em abril;

– Não deixe que essa atividade seja levada de forma banal, separe pelo menos um dia para executá-la com dedicação;

– Para deixá-la mais interessante, você pode fazer algumas coisas diferentes, como dinâmicas motivacionais e impactantes (nada de chatice!), ou proporcionando um momento de palestra com conteúdo relevante para o seu negócio. Você pode realizar a atividade em local diferente, longe da empresa e que nunca foi usado antes;

– Realize momentos mensais para o “check” das ações, entenda o que não está acontecendo e o motivo para não ter acontecido. E converse! A comunicação é fundamental;

– Troque ideias e delegue as ações entre os responsáveis. Lembre-se dos grupos focais;

– Lembrando novamente: coloque as ações e as metas em local visível e de maneira que atraia a atenção. Isso faz com que você não se esqueça delas!

Apesar de parecer um pouco técnico, é fundamental você realizar um planejamento para 2018 com metas alcançáveis e controle mensal de suas ações. Não encare isso como algo difícil, é mais fácil que parece! Leve de forma leve e natural, converse, troque ideias, pesquise, faça diferente. Este momento é de crescimento e aprendizagem. Encare-o de maneira divertida, quebre os paradigmas.

Quer mais dicas para tornar sua empresa melhor? Acompanhe nosso blog!